Baixe nosso App

  • Delrio
  • Martins
  • Guanabara
  • Sanzio
  • execu
  • Ceramica Torees
  • Parafusao
  • Afranio
  • Sovaril
  • Moageira
  • Ponto cimento
  • Nilo Motos
  • Dissobel
  • Lana Construções
  • GB Calçados
  • A Preferida

Notícias de Sobral

Empresas 'laranjas' sonegaram R$ 91 mi

Protegidas por liminares que autorizam o não-pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS), nove empresas do setor de confecção no Ceará, que seriam dirigidas por "laranjas", sonegaram, nos últimos 14 meses, R$ 90 milhões em impostos ao Estado, segundo revelou o secretário da Fazenda, Mauro Filho. O faturamento dessas empresas, segundo o secretário, pode ter chegado a R$ 1 bilhão nesse mesmo período.

As empresas, acrescenta Mauro Filho, foram localizadas a partir do trabalho do serviço de inteligência da Secretaria da Fazenda (Sefaz), que cruzou dados sobre o faturamento de cada uma, o tamanho e a declaração de Imposto de Renda dos sócios.

"O setor identificou que os sócios não têm condições de movimentar essas rendas. A gente vai na sede da empresa e quando chega lá é uma casinha, o nome do caseiro é que está na empresa. Ficou nítido e claro o crime, o 'laranjal' que foi montado", descreve o secretário. Sete dessas empresas têm sede em Fortaleza, e as outras duas, na Região Metropolitana. Para Filho, outras duas empresas podem estar envolvidas no esquema.

Burlando o fisco

As liminares conseguidas pelos donos das empresas concediam a eles o direito de não pagar o ICMS no momento em que as mercadorias entravam no Estado, assumindo, para isso, o compromisso de repassar o valor após a venda. "Mas eles nem pagam na fronteira nem quando vendem", explica o secretário, constatando a sonegação.

Na última quinta-feira, o Tribunal de Justiça cassou a liminar de uma dessas empresas e determinou a abertura de inquérito policial para investigar os responsáveis pelas firmas, porque, segundo o secretário, "os sócios são laranjas. "Isso já tem quase dois anos, mas à medida que a gente fecha uma empresa, abrem outra. Agora, pegamos todas de uma vez", assegura.

A cassação da liminar obtida, acarretou, ainda, em ameaças de morte dirigidas à Filho. "Um dia depois de ter saído a decisão do TJ, recebi a primeira ameaça, dizendo que eu já estou entrando demais nesse segmento", reproduz o secretário.

Continuidade das ações

As ameaças não devem, contudo, inibir as ações da Sefaz, segundo garantiu Filho. "Primeiro, vamos concluir a cassação de todas as liminares, para que o setor de confecção volte a crescer da forma correta, e buscar a identificação criminal de quem está por trás do 'laranjal'", disse.

Médica é assaltada e violentada sexualmente

Uma médica de 30 anos foi assaltada e estuprada, na saída de uma casa de shows, na Rua Eurípedes Ferreira Gomes, no bairro Pedrinhas, em Sobral (a 340Km de Fortaleza). De acordo com a Polícia, a vítima (identidade preservada) foi raptada pelos homens que a atacaram. Após ser roubada e sofrer violência sexual, ela foi abandonada na Zona Rural do Município de Frecheirinha (a 305Km da Capital).

Conforme informações do titular da Delegacia Municipal de Sobral, delegado Márcio Ferreira, a médica estava na cidade a trabalho. Ela disse aos policiais que apenas um homem a rendeu, na saída do evento, mas no trajeto até Frecheirinha outros dois criminosos embarcaram no veículo dela.

"Ela contou que saía sozinha quando foi abordada. O criminoso a teria colocado dentro do porta-malas do veículo e dirigiu por alguns quilômetros. Quando parou, outros dois homens entraram no veículo", revelou Márcio Ferreira.

A profissional da área de saúde teve seus pertences roubados e foi violentada pelo homem que a raptou, na saída da casa de shows, conforme informações da Polícia. Depois do estupro, ela foi abandonada em uma estrada carroçável, no Município de Frecheirinha.

Diligências

O trio fugiu no automóvel da médica, que não teve o modelo revelado pela Polícia. Sabe-se apenas que o veículo é da marca Fiat e de cor branca. Márcio Ferreira afirmou que desde que a Polícia tomou ciência dos fatos as diligências foram iniciadas, mas por enquanto nenhum dos agressores foi identificado. O veículo da vítima também não foi encontrado.

"Ainda não temos nenhuma pista concreta sobre a identidade dos criminosos, mas estamos em busca de vestígios que podem ter sido deixados por eles. Já vimos as possíveis rotas de fuga tomando como base o lugar em que a vítima foi deixada. Partimos deste ponto para tentar desvendar o paradeiro deles".

Populares teriam encontrado a mulher violentada e a levaram de volta para Sobral. "Ela foi encontrada por pessoas que passavam pelo local. Ainda não sabemos com precisão a hora em que tudo aconteceu, porque o atendimento da ocorrência foi feito pela equipe que estava de plantão. Estamos analisando todas as informações que foram registradas e repassando para as equipes que estão agindo nas buscas", declarou o delegado.

A vítima não chegou a ser hospitalizada, mas o delegado afirmou que em decorrência dos fatos, o tempo da recuperação dela será respeitado. "Sabemos que não só as lesões que levam a uma internação são graves. Ela passou por uma situação traumática e daremos tempo necessário para que possa falar a respeito", afirmou o titular da Delegacia Municipal de Sobral.

Ferreira revelou que a médica afirmou ter visto o rosto do criminoso que a raptou e estuprou. "É possível que o trauma também interfira nisto, mas ela disse que viu o rosto do homem que fez a abordagem. Nos ajudará muito se ela nos passar as características dele. No caso de prisão dos suspeitos, será importante que ela consiga reconhecer também", disse o delegado.

A equipe da Delegacia Regional de Sobral informou que ajudará na elucidação do caso, mesmo a competência sendo da unidade Municipal.

Sigilosas

De acordo com um inspetor que conversou com a reportagem por telefone, as investigações são sigilosas e mais informações não poderiam ser repassadas, porque isto poderia representar algum prejuízo nas apurações.

Player

Radio Popup

"

Temos 64 visitantes e Nenhum membro online